sexta-feira, 30 de novembro de 2012

Urbanização de favelas é incentivada pelo Programa Morar Carioca


Urbanização das favelas é a proposta do Programa Morar Carioca, que é coordenado pelo arquiteto Pedro da Luz, e existe na cidade do Rio de Janeiro desde 2010. A ideia é que ao invés de serem tirados de suas casas e deslocados para longe de suas fontes de sustento ou redes de amizades, os moradores desses locais tenham a oportunidade de continuar onde sempre moraram e, ao mesmo tempo, serem inseridos na sociedade.
Pedro da Rocha explicou que ao remover os habitantes de um determinado local o poder público mexe com uma teia desconhecida de solidariedade, convivência, memórias e até mesmo renda e, por isso, há uma certa resistência da comunidade em abandonar sua vida e seguir para um local desconhecido e, provavelmente, distante de todas as suas necessidades.
De acordo com Pedro da Luz, o Programa Morar Carioca funciona da seguinte forma: uma equipe que envolve arquitetos e sociólogos se deslocam até as comunidades e fazem uma pesquisa de campo com a população; ou seja, fazem perguntas aos moradores, analisam a situação das favelas e, em cima, desta convivência, criam uma sugestão de projeto, que, logo em seguida, será submetido ao julgamento dos residentes e aprovado ou não.
“Passada essa fase de pesquisa e aprovação, entramos no plano de intervenção, que é onde faremos o trabalho para iniciar a licitação; daí para a execução de todo plano são cerca de nove meses”, explicou o coordenador, que ainda enfatizou que Programas como o Morar Carioca deveriam estar ligados ao Minha casa, minha vida, do Governo Federal. 
Coordenador do Morar Carioca, arquiteto Pedro da Luz



Nenhum comentário:

Postar um comentário